/ SolidWorks e as Dicas do Kastner: 2010

3DVIA – Parte 5 – Visualização e listas de materiais

Postado por Guilherme Kastner Dia 17 de dezembro de 2010

Senhores,

Uma coisa muito importante para todos é a apresentação de produtos com uma lista de materiais bem apresentável. Com o 3DVIA contamos com um recurso que trabalha com a apresentação de listas de materiais e a importação das informações das propriedades preenchidas no SolidWorks.

[...]

3DVIA – Parte 4 – Mais interações de vistas

Postado por Guilherme Kastner Dia 16 de dezembro de 2010

Senhores,

Para o 3DVIA intercalar entre as vistas, pode-se criar uma interface muito simplificada para os usuários interagirem entre as vistas.

[...]

Vamos matar o SolidWorks?–“Let’s Kill SolidWorks”

Postado por Guilherme Kastner Dia 15 de dezembro de 2010

Senhores,

Uma coisa que chamou a atenção do mundo de CAD foi uma entrevista do Jeff Ray com o Deelip Meneses. Foi muita coisa falada e muitas pessoas comentaram com pontos de vistas bem diferentes.

[...]

3DVIA – Parte 3 – Inteligência

Postado por Guilherme Kastner Dia 14 de dezembro de 2010

Senhores,

Para quem deseja criar algumas interações diferentes com o 3DVIA, basta criar algumas vistas de forma simples entre os componentes e criar uma vinculação entre as mesmas com a propriedade Link.

[...]

3DVIA – Criação de Vistas – Parte 2

Postado por Guilherme Kastner Dia 13 de dezembro de 2010

Senhores,

Seguindo a série sobre 3DVIA, agora é a hora de criarmos algumas vistas especiais. Poderemos contar com vistas que indiquem o movimento da montagem, possuam cortes indicando o interior da peça, dimensões, etc. O processo do 3DVIA visa exibir o produto para os usuários, como ele se comporta, pontos de visualização das informações

[...]

3DVIA – Parte 1 – Início

Postado por Guilherme Kastner Dia 10 de dezembro de 2010

Senhores,

A muito tempo eu fico falando que iria publicar algo de 3DVIA aqui no blog. Eu escrevo sobre a instalação dele, conceito da ferramenta mas nunca sobre como ele funciona. Chegou a hora.

[...]

Facebook – Não pesquise mais, socialize

Postado por Guilherme Kastner Dia 1 de dezembro de 2010

imageSenhores,

Estava lendo a alguns dias e cada vez mais usando a ferramenta Facebook. Ele não se mostra como um novo Orkut mas sim um novo Google. Deixem-me explicar.

[...]

DriveWorks – No que ele beneficia

Postado por Guilherme Kastner

Senhores,

Essa semana estive em um cliente executando um projeto piloto de DriveWorks e as coisas me surpreenderam demais mesmo. Existem muitas vantagens para a utilização das soluções DriveWorks

[...]

SolidWorks 2011 – Decalques – Adesivos

Postado por Guilherme Kastner Dia 18 de novembro de 2010

Senhores,

Para quem conhece o SolidWorks a muitos anos pode claramente notar que o CAD, a parte de projetos não tem tido grandes novidades ao longo dos últimos anos. Vejo a SolidWorks investindo muito mais energias em relação a tarefas que vão alem do projeto como renderização, animação, simulação. É tudo ão mesmo… ha ha haa

Este ano, como eu já falei, no SolidWorks 2011 surgiram muitas novidades para renderização e apresentação dos produtos com a integração do PhotoView 360 ao núcleo principal do SolidWorks. Vou escrever mais aqui sobre isso no post de hoje.

[...]

Vistas Explodidas – Animação

Postado por Guilherme Kastner Dia 17 de novembro de 2010

Senhores,

Resolvi voltar a escrever sobre o SolidWorks e a criação de animações com ele integradas com as vistas explodidas. O que estou demonstrando só é possível graças a integração do Motion Manager com o SolidWorks Standard.

[...]

Redes sociais – Interações com o blog

Postado por Guilherme Kastner Dia 15 de novembro de 2010

Senhores,

Eu acabei saindo naturalmente do Orkut. A rede social ficou realmente no passado no que diz respeito a conectividade. Agora estou entrando no mundo do Facebook com mais intensidade e com um foco especial para o blog.

[...]

Bibliotecas de projeto – Automatizações

Postado por Guilherme Kastner Dia 9 de novembro de 2010

Senhores,

Muitos não devem sabem utilizar a biblioteca de projetos do SolidWorks e para isso estarei criando um post para os leitores aqui do blog. Será um passo a passo em vídeos sem narração onde eu comento como funciona este recurso.

[...]

Soldas com o SolidWorks 2011

Postado por Guilherme Kastner Dia 7 de novembro de 2010

Senhores

Uma constante reclamação dos usuários do SolidWorks era a impossibilidade de delatalhar perfeitamente Soldagens com o SolidWorks no ambiente de modelo (peças e montagens). Isso acabou, acreditem!!!

Sempre existiram recursos no software, melhor dizendo, existem recursos a muitos anos no ambiente de peças e montagens. Os comandos que existiam até a versão 2010 eram pesados, funcionavam apenas em geometrias simples e ainda eram pesados de serem processados.

[...]

SolidWorks 2011–Animação

Postado por Guilherme Kastner Dia 4 de novembro de 2010

Senhores,

Uma coisa bem interessante de se observar no SolidWorks 2011 é a quantidade de novidades para apresentação de produtos. A corporação está investindo muito no Motion, seja ele para simulação ou animação simples.

Na versão 2010 foi criado no SolidWorks Motion Simulation a animação baseada em eventos, o que já é um mega avanço pois deixamos de trabalhar com uma linha de tempo. A programação da animação acabou por ficar bem simplificada. Devo começar uma série sobre animações nos próximos dias.

[...]

SolidWorks 2011 – Eventos de Lançamento

Postado por Guilherme Kastner Dia 30 de outubro de 2010

imageSenhores,

É com muito prazer que falo a todos do evento de lançamento do SolidWorks 2011. Estamos com uma ótima versão contando com muitas novidades em todos os ambientes da aplicação. Olhem alguns dos itens

  • Soldagens
  • Chapas metálicas
  • Animações
  • Renderizações
  • Simulações
  • Gerenciamento de arquivos

Eu adoro os eventos de lançamento pois sempre é época de conversar com todo mundo, conhecer os leitores do blog e uma boa viagem com meus colegas. Esse ano não estarei apresentando pela primeira vez depois de 3 anos devido a minha agenda mas estaremos contando com pessoas da SolidWorks apresentando a ferramenta.

[...]

Meios de utilização da interface do SolidWorks

Postado por Guilherme Kastner Dia 28 de outubro de 2010

Senhores,

Existem coisas que me dão pânico quando vejo os usuários utilizando o SolidWorks. A principal delas é a forma de troca de informações entre arquivos. Já me explico no Solidworks, juro.

[...]

Interface SolidWorks 2011 – Pequenas Melhoras

Postado por Guilherme Kastner Dia 27 de outubro de 2010

Senhores,

O SolidWorks não tem tido grandes mudanças na interface desde a versão 2008. Na minha humilde opinião isso é natural pq mudar a apresentação de um software de forma drástica causa uma pequena confusão inicial aos usuários.

[...]

SolidWorks 2011 – Download disponível

Postado por Guilherme Kastner Dia 21 de outubro de 2010

Senhores,

Está disponível para download o SP0 do SolidWorks 2011. A novidade ficou disponível dia 18/10/2011. Se formos analisar foi na mesma época que nos últimos anos.

Para quem deseja informações de download, o procedimento para download é semelhante ao existente desde o ano passado. Está inserido aqui abaixo o link para as instruções de download.

http://www.kastner.com.br/2009/10/instalacao-solidworks-2010-sem-dvd.html

Lembro que a versão que está disponível agora é o SP 0 do SolidWorks e não mais uma versão beta ou prévia de Release. Muitos não gostam de instalar a primeira versão do software, costumam esperar o lançamento de novas atualizações pois elas já viriam com algumas correções implementadas. Eu escrevi sobre isso em outro Post.

http://www.kastner.com.br/2008/10/qual-melhor-hora-para-um-release.html

O que está no link acima é exatamente a minha opinião sobre a instalação de uma nova Release do SolidWorks. Temos de testar tudo para ver como a ferramenta se comporta e ir reportando a Solidworks na medida do possível.

Sds,
Kastner

[...]

Windows Live Mesh 2011 – SolidWorks

Postado por Guilherme Kastner Dia 15 de outubro de 2010

imageSenhores,

Eu atualizei as minhas ferramentas do Windows Live para a versão 2011 e me deparei com um recurso bem interessante, o Windows Live Mesh. Esse recurso mostra como a computação na niverm está cada dia mais presente em nossas vidas e ela veio para ficar.

Para quem não lembra, eu já escrevi sobre computação na nuvem… Inclusive integrada ao SolidWorks.

http://www.kastner.com.br/2010/01/andando-nas-nuvens-servicos-de-internet.html

http://www.kastner.com.br/2010/02/plm-na-nuvem-novidade-solidworks-world.html

http://www.kastner.com.br/2010/02/novidades-sobre-o-solidworks.html

Agora quem está se aprimorando e lançando produtos aos usuários mundo a fora é a Microsoft. Existe um programinha que é o Windows Live Mesh. Pelo que vi e senti, ele possui duas funcionalidades.

1 – Acesso remoto

Com o programa instalado em minha estação de trabalho na empresa onde trabalho, posso deixar a estação de trabalho ligada a noite e acessá-la em casa. Simples, né?

Digamos que eu precise ver um e-mail, navegar para acessar algum arquivo ou realizar alguma operação que só pode ser executada na empresa junto ao computador que está sendo acessado. Não existem muitas novidades quanto a isso apenas o método de conexão junto ao computador.

Deixe-me explicar, a maioria dos métodos de conexão remota necessita de um IP para contato com o computador que será acessado. Para isso, existem muitos meios e softwares utilizados para esse tipo de acesso

  • Netmeeting
  • VNC
  • Àrea de trabalho remota do Windows

O problema novamente são as diretrizes de redes que as empresas colocam e acabam dificultando o acesso as estações de trabalho. Muitas vezes os computadores necessitam de IP Externo, Acesso a rede da corporação por VPN ou outro recurso.

Com o Windows Live Mesh o procedimento foi simplificado ao extremo basta apenas iniciar o aplicativo nas máquinas em que o usuário poderá acessar remotamente e na máquina que será a cliente.

No Windows Live Mesh deverá estar selecionado na guia Remoto e deve-se marcar a opção “Permitir conexões remotas com este computador”

image

Depois de ser executada esta opção a interface do acesso remoto muda para ficar conforme abaixo

image

Aparecerá na tela acima os computadores em que estarei com o Windows Live Mesh sendo executado com o meu Windows Live ID. Com isso, pode-se acessar o computador remotamente.

2 – Compartilhar arquivos

Para quem não sabe, eu não pago nada para manter este blog. Para o serviço de blog eu uso o Google, para os Vídeos uso o You Tube e para armazenar os meus arquivos uso o Sky Drive da Microsoft.

Agora o Windows Live Mesh pode compartilhar pastas de trabalhos na internet de forma simples e fácil. Como isso funciona? Simples, seleciona-se uma pasta de trabalho que desejamos compartilhar na Internet e o programa vai inserindo os arquivos automaticamente na internet.

image

Seleciona-se a opção “Sincronizar uma pasta” e selecione a pasta que será sincronizada na rede.

image

Os arquivos poderão ser armazenados em dois tipos de locais

  • Uma pasta do Sky Drive destinada ao armazenamento sincronizado de arquivos.
  • Uma pasta compartilhada em um computador em qualquer local do mundo que esteja conectado com o meu usuário no Windows Live Mesh.

image

Eu me senti melhor pensando em usar uma pasta do SkyDrive pois o mesmo passa 100% do tempo on-line. Seleciona-se esse diretório para sincronizar e com isso os arquivos serão enviados para o mesmo automaticamente.

Com isso, todos os arquivos serão enviados a este local do SkyDrive. No momento em que eu inserir um novo documento na pasta, o mesmo é enviado automaticamente ao SkyDrive por o Live Mesh visa a manter sempre os diretórios atualizados.

3 – Concorrentes

Pelo que li nos últimos tempos, partes de sincronização do Windows Live Mesh competem com o Picasa do Google e o Drop Box. O Picasa do Google serve apenas para sincronização de imagens e o Drop Box não é popular… Acreditem, ser popular é tudo mesmo.

4 – Benefícios

Acreditem que existem muitos benefícios para a sincronização de arquivos. Eu posso iniciar um projeto na empresa onde trabalho e acessar o mesmo em minha casa. Sem problema algum o arquivo é atualizado no momento em que eu salvar as atualizações e o Windows Live Mesh executar a sincronização. O problema pode ser o tempo que ele leva para sincronizar.

Smiley piscando

Tudo é questão de se avaliar a ferramenta. né?

5 – Observações Finais

Eu não testei a ferramenta tão a fundo, falta tempo…Se alguem a testar com a abertura de arquivos sincronizados em dois locais distintos, agradeceria.

Sds,
Kastner

[...]

Protegendo Serial Number do SolidWorks

Postado por Guilherme Kastner Dia 13 de outubro de 2010

Senhores,

Estarei escrevendo mais constantemente essa semana aqui no Blog. Uma coisa muito bacana de se proteger em computadores é o número de série do Solidworks para que pessoas mal intencionandas não acabem fazendo mal uso dele.

Com um número de série para o SolidWorks, qualquer usuário pode criar uma conta de usuário no Customer Portal da SolidWorks de forma mal intencionada.

Proteger o número de série é bacana nas seguintes situações

  • Escolas
  • Grandes corporações
  • Laptops

Não é algo obrigatório mas é algo interessante de se fazer.

Atualmente no Solidworks, quem desejar saber o número de série do programa basta abrir o mesmo e acessar o seguinte menu

Ajuda—> Sobre o SolidWorks

image

Eu ocultei o serial do meu SolidWorks mas observem que ele demonstra o mesmo.

Para ocultar isso a todos os usuários do Solidworks, vale a pena realizar o seguinte procedimento.
1.  Criar um novo arquivo de texto com o Notepad
2.  Colar o texto abaixo no arquivo:


        Windows Registry Editor Version 5.00
        [HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\SolidWorks\Security]
        "Serial Number Hide"="1"


3.  Salvar o arquivo
4.  Mudar a extenção de .txt para .reg
5.  Esteja  com o Solidworks fechado e dê um duplo clique no arquivo .reg, clieque em Sim para conformar as alterações executadas no registro do sistema operacional.

Quando acessarmos o Solidworks, o Serial Number será exposto conforme abaixo.

image

Sds,
Kastner

[...]

Fim do SolidWorks 2D Editor

Postado por Guilherme Kastner Dia 4 de outubro de 2010

image Senhores,

Volto a escrever depois de um hiato de alguns dias. Estive envolvido com muitas coisas pessoais. Quem convive comigo sofreu tudo na pele mas tudo está se resolvendo com calma.

Bem, quem está em constante mudança é a própria SolidWorks. Eles estão com novos produtos e aos poucos aposentando os antigos. Agora chegou a vez do SolidWorks 2D Editor e não era sem tempo.

Para quem não se lembra, esse era o antigo DWG Editor que foi renomeado este ano devido a questões jurídicas. Escrevi na época em que ele mudou de nome.

Segue o anúncio da SolidWorks que retirei do SolidWorks Legion.

2D Editor:

To better align with the Dassault Systèmes new 2D product – DraftSight™, DS SolidWorks Corp. will retire the SolidWorks 2D Editor. The SolidWorks 2D Editor download is planned to be available through the Service Pack cycle of SolidWorks 2011 (October, 2010 through October, 2011), after which time the download link on the SolidWorks Customer Portal will be removed.

Dassault Systèmes now offers DraftSight, which is available via download to everyone. DraftSight features an open, global online community that facilitates a collaborative, design-focused atmosphere where the community of CAD users can expand their knowledge, open new possibilities, and communicate with each other to find the answers they need.

To get started with DraftSight, visit www.draftsight.com and follow the download instructions.

To access the community, visit swym.3ds.com

image Em resumo, o SolidWorks 2D editor estará disponível apenas no Solidworks 2011 como já está hoje… O download tem de ser feito em separado pois ele não mais está junto com o instalador do SolidWorks a algum tempo. Depois disso, o link será removido.

Calma calma… Não criemos pânico.

Como dito acima, o Draft Sight é a solução padrão da equipe da Dassault Systemes. Eu já escrevi aqui sobre como realizar o download dele.

Em resumo, ninguem perdeu nada. Foi algo semelhante com a mudança do PhotoWorks para o PhotoView 360. A SolidWorks arrumou uma ferramenta totalmente confiável antes de retirar o programa antigo.

Me coloco a disposição para eventuais esclarecimento.

Sds,
Kastner

[...]

Multiplos processadores – Parte 2

Postado por Guilherme Kastner Dia 20 de setembro de 2010

Senhores,

No post passado expliquei como funciona um processador e como funcionam múltiplos processadores. Mas qual a vantagem disso na vida real? Se eu possuo um software como o SolidWorks ou o concorrente como ele se comporta?

Na prática, vamos a um pensamento considerando que nenhuma operação do SolidWorks suporta divisão de tarefas em múltiplos processadores. O que não é verdade, estou utilizando como suposição apenas… Prestem atenção.

Muitos clientes costumam ligar para o suporte técnico de sua revenda dizendo o seguinte

Gastei uma grana em um computador novo… Uma grana forte mas o processamento do SolidWorks é inferior ao que eu tinha antes. Ele parece lento… Mais travado.

Vamos analisar um exemplo:

O cliente tinha um pentium 4 com 3.8 GHz e trocou por um core 2 duo de 2.6 GHz. Vejam bem… São 2 processadores de 2.6 GHZ.

A história do meu gerente

Eu tenho um gerente que sempre conta uma história engraçada para ilustrar algumas situações da área técnica para múltiplos processadores ele também conseguiu encontrar.

Vamos a história propriamente dita…

No trajeto entre Curitiba e Joinville… Quem faz uma viagem mais rapidamente, uma Ferrari F 350 ou dois Ford Focus?

image

Já pensaram na resposta?

Pois é… Em alguns tipos de processamento não teremos como nos escapar da necessidade de um clock alto para os processadores. E os clocks baixaram nos últimos anos. Agora eles estão voltando a chegar no patamar que tínhamos a 6 anos afinal a tecnologia tinha mudado.

Iniciando o pensamento em SolidWorks – Sem múltiplos núcleos

Pensando que SolidWorks é um software baseado em recursos. Ele suportaria o processamento da reconstrução de uma peça com múltiplos núcleos?

Resposta simples

NÃAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAO!!!

O motivo é obvio para os usuários de SolidWorks que entendem um pouco de informática e a organização de uma árvore de recursos. Sempre que construimos uma peça, um recurso depende de outro. Por exemplo, um furo depende de uma extrusão que já foi definida anteriormente. Com esse tipo de situação, o SolidWorks não pode mandar o computador processar o furo em um processador e a extrusão em outro. Afinal… Um depende do outro e com isso a peça não pode ser distribuida nos diversos núcleos. Com isso, o processamento não ocorre de forma paralela mas de forma linear.

Não se desespere

Assim… Vou falar mais sobre isso não próximos dias mas mesmo considerando que o SolidWorks ocupe um processador para a operação de processamento da árvore de recursos, outros poderão estar ocupados com tarefas tão nobres quanto o SolidWorks

  • Um MP3 que toque algo agradável como The Rolling Stones
  • Um download que está sendo executado
  • Um browser que está informando o resultado do nosso time de coração com funcionamento normal.

Quem sai de um processador de núcleo simples para um multi core nota claramente que o MP3 nunca mais engasga durante o trabalho… Nobre isso, né?

Falando sério… No próximo post devo escrever mais sobre operações no SolidWorks que suportam processamento em múltiplos núcleos de processamento.

Sds,
Kastner

[...]

Múltiplos processadores – Parte 1

Postado por Guilherme Kastner Dia 17 de setembro de 2010

Senhores,

Nos últimos anos acabamos presenciando um advento de processadores de múltiplos núcleos ao invés do aumento da velocidade de um processador. Vamos por partes explicando como funciona um processador de computador

Definição

Processador não é um advogado maluco que sai correndo dizendo que estamos processados. Lembram-se dessa propaganda? Não achei ela aqui para postar para vocês.

Na prática o processador processa as informações do computador, o cérebro da máquina. Ele transforma tudo que possuimos no computador em números e passa a calcular em ciclos. A questão é saber quantas operações ele pode fazer por segundo.

A questão é, se um processador pode fazer 800 cálculos por segundo é um processador de 800 hertz.

Cada 1000 Hertz equivalem a 1kHertz

Cada 1000 KHertz equivalem a 1MHertz

Cada 1000 MHertz equivalem a 1GHertz

Espero que meu professor de medidas elétricas não costume ler o blog pois arrisca a ele procurar meu histórico escolar e rasgar ele depois da grande chance de erro na nomenclatura das unidades elétricas.

image Então um processador de 3.2 Ghertz faz 3.200.000.000 de operações de cálculos por segundo. A questão é que alguns suportam ciclos com mais de um dado por vez conforme a arquitetura do processador. Observar que um processador não é um componente grande apesar da complexidade das operações que ele faz.

A questão é que quanto mais alto o clock no processador mais operações por segundo a aplicação poderá executar.

Múltiplos Núcleos

Quanto mais operações por segundo um processador fizer mais será a quantidade de calor dissipada por ele. Não vou falar de forma técnica e com dados precisos mas sim apenas com um fenômeno que acompanhei nos anos de 2004 – 2005 em diante. A velocidade do clock dos processadores baixaram e começaram a surgir os processadores com vários núcleos.

Quem observar o gerenciador de tarefas do sistema operacional poderá notar a diferença entre eles.

Abaixo segue o gerenciador de tarefas com um processador apenas

image

Abaixo segue o gerenciador de tarefas de um computador com um Intel Core i7.

image

Pelo que andei pesquisando sobre o Core i7, vamos a alguns fatos sobre ele.

São quatro processadores fisicamentes existente mas estes são duplicados pela tecnologia HT da intel. Com isso, aparentemente contamos com 8 processadores. Eu infelizmente não possuo um processador desses.

Lembro que na prática são apenas 4 processadores mas a intel possui uma tecnologia que permite 1 processador assimilar mais de uma operação por ciclo. O sistema operacional do usuário tem de suportar isso e estar com isso habilitado.

Conclusões

Vou escrever mais sobre o assunto nos próximos dias. Não me perguntem ainda sobre o SolidWorks com múltiplos processadores.

Sds,
Kastner

[...]

Vistas de desenho – Vista 3D – SolidWorks 2011

Postado por Guilherme Kastner Dia 16 de setembro de 2010

Senhores,

Existem recursos que com exclusividade eu comentei aqui no blog as suas respectivas funcionalidades. Um exemplo claro é a possibilidade de se gravar um posicionamento de uma peça com uma vista de desenho 3D.

Lembrem-se do que escrevi conforme aqui abaixo

http://www.kastner.com.br/2010/06/criacao-de-vistas-personalizadas-em.html

O principal é lembrarmos de como configurar a vista que está sendo manipulada pelo recurso vista de desenho 3d.

image

Agora diretamente no comando de vista 3D poderemos criar uma nova visualização no ambiente de desenho. Ficou mais fácil. Comparem as versões.

Sds,
Kastner

[...]

Importar Anotações – SolidWorks 2011

Postado por Guilherme Kastner Dia 9 de setembro de 2010

Senhores,

Importar anotações é uma etapa muito interessante de executarmos no detalhamento uma vez que as dimensões foram definidas via esboços e recursos ou DIMXpert. Para um alinhamento correto das entidades poderemos utilizar uma nova funcionalidade da versão 2011.

Lembro que já fiz um post sobre o assunto aqui no blog sobre isso mas com a saída do Microsoft Soapbox acabei por perder os vídeos.

http://www.kastner.com.br/2009/06/vistas-de-anotacoes-no-solidworks.html

Considerações

Por mais arrumado que deixássemos o esboço, o desenho não vinha perfeitamente como desejávamos. Para que a peça saísse impressa da maneira correta, tínhamos de arrumar as dimensões manualmente.

SolidWorks 2011

Com a versão 2011 contamos com uma série de recursos no Dimension Pallete que nos auxiliam no posicionamento eficiente das dimensões. O espaçamento padrão das dimensões segue o que foi definido no modelo.

image 

Objetivos da SolidWorks

Esse tipo de recurso somente atende quem utiliza um esboço bem planejado. Não existe nada de truques nas demonstrações dos técnicos de revendas. Existe apenas um bom conhecimento de como as coisas funcionam no SolidWorks. Se você como usuário não consegue utilizar a importação automática de recursos, cabe então procurar a revenda e avriguar o que se passa.

Vídeo

Segue aqui abaixo um vídeo com o funcionamento da ferramenta

Sds,
Kastner

[...]

Display Manager – PhotoView 360 – Parte 1

Postado por Guilherme Kastner Dia 8 de setembro de 2010

Senhores,

Quando o PhotoView 360 foi lançado, em primeira mão todos ficaram sabendo aqui no Blog. Quando foi decidido que o PhotoWorks seria descontinuado e o PhotoView seria a ferramenta padrão, vocês também ficaram sabendo por aqui.

http://www.kastner.com.br/2008/12/photoview-360-novidades-de-renderizaes.html

http://www.kastner.com.br/2009/09/mais-sobre-aposentadoria-do-photoworks.html

http://www.kastner.com.br/2009/08/esta-na-hora-da-aposentadoria.html

Quando os primeiros tutoriais de PhotoView começaram a surgir, vocês também foram beneficiados aqui no Blog.

http://www.kastner.com.br/2009/03/photoview-360-apresentacao-solidworks.html

Agora na versão 2011 do SolidWorks, o PhotoView 360 passou mesmo a ser a solução padrão para renderização. Realmente foi uma felicidade para mim ver que a ferramenta evoluiu. Mas em nada perdemos com a saída do PhotoWorks mas apenas ganhamos.

Display Manager

Eu ainda me confundo com os nomes mas existe uma explicação técnica… Existia o Render Manager que era a árvore do PhotoWorks no Solidworks 2010 ou anteriores. Ele só estava disponível para quem possuía a versão professional do SolidWorks com o Photoview ativado.

O Display Manager é uma evolução do que tínhamos antes e marca uma ideia da Solidworks.

Incentivar a todos os projetistas a melhorarem a apresentação de seus produtos de uma forma simples e descomplicada.

Lembro que o Display Manager é apenas mais uma aba na árvore do SolidWorks.

image

Todas as informações são acessadas diretamente nos arquivos de peças ou montagens do SolidWorks. Algo colocado no display manager de uma peça pode ser facilmente atualizado no display manager da montagem onde ela está inserida. Lembro que isso apenas ajuda a quem já trabalhava com o RealView no Solidworks.

http://www.kastner.com.br/2009/10/realview-vale-pena-conferir.html

Segue aqui um vídeo sobre o assunto postado no meu canal do You Tube

PhotoView 360

Sim, agora ele está totalmente integrado ao SolidWorks e as aparências. Deixou de ser um programinha que gerava imagens bonitinhas para ser uma poderosa ferramenta que utiliza todos os recursos do SolidWorks.

Ele realmente está suportando todas as aparências do RealView com uma facilidade tremenda.

Lembro que com ele integrado ao Solidworks passamos a conta com uma série de recursos como

  • Suporte a configurações
  • Estados de exibição
  • Totalmente integrados as peças
  • Utilização das aparências do Solidworks

Nada disso é invenção, é apenas uma realidade do que já está sendo aplicado com a ferramenta Cad.

[...]

Autocad e Draft Sight – Fatos e Sistemas operacionais

Postado por Guilherme Kastner Dia 7 de setembro de 2010

Senhores,

O mundo do CAD está em polvorosa com a notícia do AutoCad no MAC. Sabem qual o meu parecer ao pessoal do desenvolvimento? Vou descrever a eles aqui no meu post.

Parabéns

Os meus sinceros parabéns a Autodesk, pena que estejam 10 anos atrasados… O produto no MAC deveria ser o Inventor, Revit, Maia… Autocad, na minha opinião, não é futuro.

Ok… Vou utilizar minhas fontes e embasar um pouco o que quero falar. Olhem o material que retirei do site do New York Times.

The Mac version will cost $3,995, the same as the PC version, and will be released in October. Autodesk will soon introduce a free mobile version of the software that will run on the iPad, iPhone and iPod Touch. That version has more limited capabilities, Mr. Hanspal said. But with it, an engineer, for example, could bring drawings to a job site on an iPad, rather than on a big roll of paper, and make annotations on them.

Quem dos leitores aqui do blog ainda gostaria de gastar aproximadamente U$$ 4.000 com Autocad? Nada contra. O sucesso da Autodesk com a nova plataforma é algo notável.

A notícia completa no site do New York Times

http://www.nytimes.com/2010/08/31/technology/31autodesk.html?_r=2&src=busln

Segue aqui uma imagem para que todos vejam a interface

image

Aqui segue toda a lista dos softwares que a Autodesk suporta para MAC OS e em máquinas Apple com Windows

http://usa.autodesk.com/products/mac-compatible-products

Dassault Systemes – MAC OS

A Dassault Systemes prova que não é boba mesmo e já está lançando o Draft Sight para MAC OSX também. Meus amigos blogueiros (Matt Lorono, Gabi Jack e outros) estiveram em Concord e viram as novidades da SolidWorks sobre o assunto.

A Dassault estará liberando nas próximas semanas o Draft Sight para o MAC OSX. Acreditem que será uma boa e o melhor de tudo, a versão dele será gratuita sem custo de aquisição ou renovação. Tudo conforme já funciona para a versão para Windows.

Retirei a imagem do blog do Ricky Jordan, espro que ele não se importe…

image

Segue o link para o post do Ricky onde ele escreve sobre o assunto.

Clique aqui para o site do Ricky Jordan 

Mais plataformas

Para quem é simpatizante do linux, Ricky Jordan também conseguiu boas notícias. Esse cara é muito bom…

Depois do lançamento da versão do Draft Sight para MAC OS será a vez do lançamento da versão para linux. Não existem prazos oficiais para isso mas todos acreditamos que isso ocorra antes do final do ano. Não sei quais serão as distribuições do Linux que serão suportadas. Mais perto possuiremos maiores detalhes mas o importante é ver que não estamos mais totalmente dependendtes de um único sistema operacional.

Olhem abaixo um screen shot do programa no linux.

image 

Clique aqui para o site do Ricky Jordan

Agradecimentos

A maior parte das informações eu consegui com o Josh Mings do Site Solidsmack.com e com o Rick Jordan. Ambos são pessoas muito diferentes e legais.

Pensamentos

É notável alguma evolução do Autocad mas não conheço pessoas que utilizam muitas das grandes tecnologias deles. No mercado onde estão posicionados o Solidworks e o Catia, ninguém tem necessidade de gastar uma pequena fortuna evoluindo e comprando atualizações de AutoCad seja ele para MAC, Windows ou linux.

O público alvo de Solidworks geralmente não utilizou as ferramentas tridimensionais do AutoCad.

Conclusões

O investimento em Draft Sight está muito forte, acreditem. Para que iremos gastar dinheiro com qualquer produto que trabalhe com a plataforma DWG se o Draft Sight é gratuito?

Senhores, não estou sendo somente um fanboy. Sei que o AutoCad tem muitos recursos bacanas mas não justificam permanecer com essa plataforma e portanto esse tipo de investimento é desnecessário.

Sds,
Kastner

[...]

SolidWorks 2011 – Chapas metálicas – Parte 1

Postado por Guilherme Kastner Dia 6 de setembro de 2010

Senhores,

É com muito orgulho que estou aqui para mostrar algumas das novidades de chapas metálicas do Solidworks 2011. Neste post não vou demonstrar tudo o que o software veio a agregar mas alguns dos pontos mais simples e que acabam por ajudar a muitos usuários.

Tabelas de calibres no converter em chapa metálica

Em primeiro lugar, o comando converter em chapas metálicas pode ser interligado com a tabela de calibres do SolidWorks.

Para quem não se lembra, segue o link onde explico o que são as tabelas de calibres

http://www.kastner.com.br/2010/04/tabelas-de-calibres-chapas-metalicas.html

Mas agora, no comando converter em chapa metálica estaremos com a opção tabela de calibre a disposição para ser marcada

image

Propriedades de chapas metálicas

O fato de ter um blog é poder lembrar o que eu já tinha escrito a um tempo e poder buscar na minha memória registrada e opinar com os conceitos atuais de como as coisas passam a funcionar nas novas versões do Solidworks. Quem desejava contar com as dimensões de peças planificadas tinha que fazer uma série de comandos antes da versão 2011. Eu descrevi isso em um post específico sobre o assunto.

http://www.kastner.com.br/2009/03/dimensional-de-peca-planificada-chapas.html

Esse método que descrevi no post acima tinha limitações

  • O esboço tinha de ser gerado novamente a cada peça nova
  • O dimensional da peça era modificado e a peça tinha de ser atualizada com um planificar e dobrar
  • Se a forma da peça mudasse muito o esboço ficaria desatualizado

Com a versão 2011, todos os corpos de chapa metálica possuem as suas propriedades descritas com valores previamente determinados. Eles poderão ser acessados e modificados a qualquer momento.

image

Quem desejar vincular essa peça ao DriveWorksXpress poderá modificar a geometria a vontade que alguns itens serão atualizados automaticamente como:

  • Dimensões da peça
  • Quantidades de dobras
  • Recortes
  • Tratamento

Em um eventual campo de descrição, vários parâmetros poderão serem inseridos em um único campo de propriedade personalizada.

Vídeo

Para descrever na prática um pouco destas novidades, publiquei um vídeo em minha conta do You Tube.

Eu me perdi em alguns momentos mas acho que dá pra entender.., Afinal estou demonstrando uma versão nova.

Sds,
Kastner

[...]

Workgroup PDM – Básico

Postado por Guilherme Kastner Dia 2 de setembro de 2010

Senhores,

Muitos me perguntam para que serve o SolidWorks Workgroup PDM e como ele pode ajudar a todos no dia a dia. Reservei um tempo meu e fiz alguns vídeos para postar a todos aqui no Blog.

O primeiro vídeo mostra a importação de arquivos já existentes em uma empresa e que estão fora do PDM. Agora, o objetivo é trazê-los para o cofre de forma simples e fácil.

Depois de importar os arquivos é hora de gereciar os projetos.

No vídeo abaixo demonstro as seguintes possibilidades

  • Gerenciamento de revisões
  • Gerenciamento de arquivos e referências
  • Visualização do arquivo em comparação com o cofre
    • Arquivo igual ao existente do cofre
    • Arquivo fora do cofre
    • Arquivo mais antigo que o existente no cofre

Apenas com 4 minutos de vídeos eu acabo com o problema de gerenciamento de revisões que o que a maioria dos usuários de softwares de projetos associativos possuem.

Lembro que um colega meu já escreveu sobre PDM aqui no blog.

Vale a pena conferir.

Sds
kastner

[...]

SolidWorks 2011 – Lançamento

Postado por Guilherme Kastner Dia 1 de setembro de 2010

Senhores,

Um passarinho anda me contando sobre o lançamento do SolidWorks 2011 constantemente. Ele foi lançado hoje as 0h do dia 1° de setembro pelo horário de Concord. A versão foi lançada mas ainda estamos com a versão beta disponível para os usuários?

O que leva a Solidworks lançar uma versão nova ainda em beta?

Me parece uma mudança de comportamento para estimular os clientes a já irem se planejando e ver as melhorias do Solidworks antes do lançamento da versão definitiva.

O Site de lançamento já está no ar no mesmo endereço que esteve disponível em todos os últimos anos.

http://www.solidworkslaunch.com/pt/

O mais interessante é ver como a Solidworks vê o brasil como posicionamento estratégico e o site de lançamento possui a sua versão em português mesmo.

image 

Não vejo mais a necessidades de Roadshows de lançamento como eram executados em anos anteriores. A SolidWorks está constantemente estimulando aos blogs para que estes façam a divulgação da versão. Imaginem que em um evento de lançamento em São Paulo, por exemplo, a Solidworks consiga reunir 2 mil pessoas mas aqui no blog eu tenho mais de uma dezena de milhar de leitores mensais.

Pela internet atingimos um público muito maior e ainda poderemos interagir comentando as novidades.

Devo aos poucos ir “soltando” aqui no blog as novidades. A medida que elas forem se concretizando. Acreditem que tem coisas bacanas e a proca estava aqui no blog lá em fevereiro

http://www.kastner.com.br/2010/02/novidades-do-solidworks-2011.html

Sds,
Kastner

[...]

2 anos de blog – Aniversário

Postado por Guilherme Kastner Dia 20 de agosto de 2010

Senhores,

Hoje é mais um dia de festa!!! Este espaço está completando 2 anos de existência!!! Quero comemorar e muito os resultados… Afinal são centenas de pessoas visitando o blog por dia e milhares de visitas mensais. As marcas impressionam e estou aqui muito feliz com tudo que conquistei, o reconhecimento de todos, o respeito que tenho dos meus concorrentes e colegas de trabalho.

Esse ano de 2010 foi marcado pelo meu convite ao SolidWorks World como correspondente brasileiro. A SolidWorks me convidou para estar lá presente representando a comunidade brasileira.

DSCN0386

Esse convite foi o maior orgulho deste blogueiro este ano… Isso quem fez se tornar possível foram os leitores daqui do blog. Com isso, alguns posts em primeira mão foram escritos para os senhores como as novidades para o Solidworks 2011 no mês de fevereiro. Lembro que estamos em outubro e a versão ainda não foi lançada.

http://www.kastner.com.br/2010/02/novidades-do-solidworks-2011.html

Muitos posts bacanas surgiram este ano… Como material exclusivo para os que aqui acompanham o blog, escrevi sobre o Solidworks Toolbox.

http://www.kastner.com.br/2010/08/customizando-toolbox-parte-1-material.html

http://www.kastner.com.br/2010/08/customizando-toolbox-parte-2-massa.html

http://www.kastner.com.br/2010/08/customizando-toolbox-parte-3-massa.html

http://www.kastner.com.br/2010/08/customizando-toolbox-parte-4.html

http://www.kastner.com.br/2010/08/customizando-o-toolbox-parte-5.html

Vamos lembrar que eu já tinha comemorado e muito ano passado… Sobre as marcas que tínhamos alcançado.

http://www.kastner.com.br/2009/08/um-ano-de-blog.html

Agora é planejar mais um ano de futuro e lutar para novas conquistas. Estou a procura de pessoas que se interessem em escrever aqui periodicamente… Afinal aqui é uma das comunidades onde mais surge conteúdo exclusivo de SolidWorks.

Em breve o novo layout será lançado. Aguardem as novidades.

Sds,
Kastner

[...]

Customizando o Toolbox – Parte 5 – Planejamento

Postado por Guilherme Kastner Dia 17 de agosto de 2010

Senhores,

Eu muito já escrevi sobre o Toolbox nos últimos dias e isso até rendeu uma série de postagens. Concluam que estamos no quinto capítulo. Agora é hora de escrever sobre o planejamento da biblioteca. Eu sempre fui favoráveil a teoria de que o SolidWorks e qualquer outro software de CAD não é algo que a instalação e administração seja tão simples.

Existem alguns pontos que deveremos cuidar… Vou listar aqui abaixo o que deve ser planejado e como deve ser cuidado

Local de armazenamento

O Local de armazenameno nunca deve ser local… Nunca mesmo. Se aceitarmos o local de armazenamento do Toolbox estaremos correndo o risco de formatarmos o computador e deixar a biblioteca para trás;

É complicado de entender isso no princípio mas o Toolbox nada mais é que uma série de componentes padronizados associados a um banco de dados. Isso diminui o tamanho da instalação do programa e simplifica a administração do mesmo. Pensem que existe um tipo de parafuso

  • Parafuso sextavado – Iso

Ele possui vários diâmetros e comprimentos

  • M5 – 10mm
  • M5 – 15mm
  • M5 – 20mm

Quando instalamos o software de CAD apenas um tamanho vem salvo no arquivo do Parafuso sextavado da norma ISO. A medida que formos inserindo os diversos tamanhos deste componente em montagens eles serão incorporados a arquivos de modelos do SolidWorks. Lembro que um arquivo de modelo é muito mais pesado que uma linha de banco de dados que contem alguns valores de tamanhos.

Eu não sei como funciona o Solid Edge e se ele possui uma biblioteca mas sei que o Autodesk inventor certamente possui uma biblioteca que funciona de forma a essa que descrevi aqui e a cena que vou descrevi eu vi em um cliente que utilizava ele.

Um certo dia, um cliente resolveu formatar a sua estação de trabalho e esqueceu de executar o backup da sua biblioteca que estava local, no momento da abertura das suas máquinas e projetos na nova estação de trabalho, os componentes de fixação estavam muito bagunçados ou suprimidos. Para combater este tipo de situação o Solidworks possui uma técnica de criar automaticamente um componente de fixação quando não acha o componente desejado em sua biblioteca. Mas isso não é um cenário ideal.

O ideal é criarmos um local de armazenamento na rede e apontarmos todos os componentes para trabalhar neste diretório. Com isso, nenhuma rotina de atualização de componentes não localizados será necessária.

Compartilhamento da biblioteca

Uma vez que várias pessoas estarão trabalhando nos componentes de Toolbox em uma corporação de forma simultânea poderemos nos defrontar com alguns probleminhas bem típicos.

O primeiro é várias pessoas desejarem abrir o mesmo arquivo de forma simultânea e isso pode gerar erros indesejáveis ao salvarmos os conjuntos. Para contornarmos esse problema, uma determinada pasta da biblioteca deverá ter a sua propriedade de escrita modificada para “Somente para leitura”.

Isso soa meio estranho mas é assim mesmo… O SolidWorks possuirá a capacidade de retirar o atributo somente para leitura, gravar a peça e transformar a mesma em somente para leitura mais uma vez.

image

O mais importante é:

  • Todos os usuários deverão localixar a mesma base de dados do Toolbox com o mesmo mapeamento.
  • A base de dados deverá estar com uma parta específica com o atributo somente para leitura marcado.

Propriedades – Definição

As propriedades do Toolbox não são criadas de maneira aleatória, um usuário deve customizar em primeiro lugar a guia de propriedades personalizadas para que todas as outras rotinas do SolidWorks estejam vinculadas a ela, como:

  • Formatos de páginas
  • Listas de materiais
  • Perfis de Soldagens
  • Listas de corte
  • O recurso de visualização de montagem
  • Um sistema de PDM
  • Integração com o sistema ERP da empresa

É importante deixar claro que o Toolbox não é quem define o que teremos de listar. Alguem já definiu isso previamente e nele as propriedades apenas são replicadas. O auxílio de uma revenda com um conhecimento elevado sobre administração do SolidWorks é fundamental nesta hora e apenas prova que necessitamos planejar todas implantações de CAD.

As listas de materiais somente funcionarão se em todos os locais apropriados da instalação as propriedades forem cadastradas com nomes corretos e, nos projetos, os componentes preenchidos adequadamente.

Algumas perguntas:

  • De que adianta listar o material do parafuso se o mesmo não é listado em listas de materiais?
  • De que adianta o cálculo de peso se eu não considero isso importante em meu projeto?
  • Para que cadastrar um código se eu não possuo um ERP em minha empresa ou qualquer outro sistema de codificação?

Por isso que um técnico especializado em SolidWorks pode ajudar em todas implantações.

Sds,
Kastner

[...]

Customizando Toolbox – Parte 4

Postado por Guilherme Kastner Dia 16 de agosto de 2010

image Senhores,

Os componentes de Toolbox possuem campos próprios para listas de materiais. Mas em algumas situações necessitamos preenchimentos diferentes do que os existentes na biblioteca.

Para adicionar um campo personalizado, o procedimento é semelhante a criação de um campo de peso para a lista de materiais conforme já descrito aqui no Blog.

http://www.kastner.com.br/2010/08/customizando-toolbox-parte-2-massa.html

Agora a situação é mais simples pois não existe a necessidade de criar uma equação para vincular com a propriedade de peso ou com o material a ser inserido. Basta criar uma propriedade seguindo o exemplo abaixo

image 

Com isso, a propriedade vai ser criada de forma simples e rápida. Ao selecionarmos um componente a ser customizado, poderemos observar que a propriedade deverá ser selecionada.

 image

Com isso, pode-se observar que existirá uma coluna específica para a propriedade que está sendo criada.

image

A cada material selecionado, poderemos preencher uma descrição para cada material selecionado. Ao preenchermos a propriedade descrição na tabela do Toolbox, os componentes já serão inseridos com todas as informações de listas de materiais prontas.

Isso aí… Creio que isso é o máximo para customização do Toolbox. Creio que, com isso, ninguem poderá reclamar que o Toolbox não é customizável ou é complexo de ser utilizado.

Vou escrever mais sobre isso nos próximos dias ainda com direito a vídeos. Mas garanto que criar uma biblioteca paralela de componentes de fixação é algo desnecessário.

Sds,
Kastner

[...]

Customizando Toolbox – Parte 3 – Massa Parte 2

Postado por Guilherme Kastner Dia 13 de agosto de 2010

image Senhores,

Todos os componentes do Toolbox estão com as propriedades de massa ajustadas para grama e não quilograma. Portanto, quem desejar listar o peso dos componentes deverá executar a alteração dos arquivos de toda a biblioteca. De onde que eu tirei isso? Vamos seguindo a linha de lógica.

Situação inicial

Segue o meu post onde eu explico como customizar as propriedades de massa no Toolbox

http://www.kastner.com.br/2010/08/customizando-toolbox-parte-2-massa.html

Quem fizer isso imprimirá na propriedade o valor de massa customizado conforme o arquivo de peça. E olhem o que diz a base de conhecimento da SolidWorks sobre o assunto.

Pergunta: How is it possible to set units for Toolbox parts so that mass will appear in Kg where it now appears as grams?

Resposta: Units are burned in Toolbox parts. For example the ANSI standard part has mass calculated in pounds where as ISO standard parts have mass calculated in grams. To change these units, Toolbox parts needs to be opened from “…/SolidWorks Data/ Browser” location and the units should be changed manually.

image

A resposta sobre o assunto fala claramente que a unidade de massa deve ser ajustada manualmente.

Design Checker – Verificador de Projetos

O Verificador de projetos é uma grande ferramenta do SolidWorks e quem conta com Toolbox automaticamente conta com ele em sua instalação de SolidWorks. Afinal ambos são parte do pacote SolidWorks Professional. Simples, né?

Lembro que já escrevi sobre o assunto aqui para todos vocês conforme o link abaixo

http://www.kastner.com.br/2009/09/design-checker-correcao-de-projetos.html

Lembro que na época que escrevi o post acima, Matt Lorono comentou aqui no Blog dizendo que não imaginava uma aplicação do Design Checker no mundo real.

image 

Acho que ele vai gostar de ver que com o Design Checker poderemos criar uma verificação onde o que será modificado é apenas as propriedades de massa dos arquivos de peça.

image

O Vídeo abaixo explica todo o processo de definição das unidades.

Utilização do Agendador de tarefas

Com a definição dos parâmetros do Design Checker, lembro que agora é só executar todos os arquivos. Mas como isso seria feito? Abrir o arquivo e executar a verificação manualmente? Lembro que o Toolbox pode conter centenas de megabytes em centenas de arquivos de peças.

Como a SolidWorks respeita e muito os seus clientes, está disponível a todos criar um agendamento de tarefas com o SolidWorks e definir que ele aplicará os parâmetros de unidades em todos os arquivos de uma pasta. Segue abaixo um vídeo sobre o assunto… Lamento mas também é You Tube

Apenas antes de criar a tarefa recomendo algumas operações

  • Executar uma cópia de segurança dos arquivos que serão atualizados pela tarefa agendada.
  • Cuidar para marcar a opção que corrige o padrão automaticamente.

Com isso, acredito que todos poderemos ter um momento de felicidade.

Sds,
Kastner

[...]

Customizando Toolbox – Parte 2 – Massa

Postado por Guilherme Kastner Dia 12 de agosto de 2010

image_thumb3Senhores,

Muitas pessoas criam uma coluna na lista de materiais para descrever o peso dos seus componentes. Lembro que os componentes de fixação não são comprados por unidades, seria algo meio maluco alguem parando para contar a quantidade de parafusos que alguem estivesse comprando. Para facilitar a vida de todo mundo, é possível criar uma série de otimizações no Toolbox para que ele liste um peso aproximado dos componentes.

Lembro que no Post anterior a este eu escrevi sobre a customização e definição dos materiais nos componentes de fixação

http://www.kastner.com.br/2010/08/customizando-toolbox-parte-1-material.html

Uma vez observando este tipo de situação, pode-se criar uma nova propriedade de peso. Vamos observar o exemplo abaixo onde o nome da propriedade é peso, o tipo é caixa de texto.

image

Observar que a opção “Cada valor para esta propriedade requer um novo nome de configuração” deverá estar desmarcada. Afinal isso é uma consequencia da seleção do material não apenas um valor que será definido.

Para que o texto do peso seja adicionado automaticamente, adicione a string abaixo na opção “Valor predeterminado total”.

"SW-Mass@@Config@Part.SLDPRT"

Com isso, todos os componentes que forem inseridos estarão com a propriedade peso preenchida.

O Procedimento para a criação dos campos é muito similar ao que foi definido no post inicial da série do Toolbox.

Algumas coisas interessantes para serem sabidas:

  • A unidade de peso dos componentes está definida em gramas e não quilogramas, nos próximos posts abordarei a modificação disso
  • A massa será visualizada corretamente somente após a inserção do componente e não no property manager de inserção do componente da montagem.

A sina do Toolbox continuará nos próximos dias.

Quem viver verá.

Sds,
Kastner

[...]

Customizando Toolbox – Parte 1 – Material

Postado por Guilherme Kastner Dia 11 de agosto de 2010

image Senhores,

Estou aqui para escrever sobre o SolidWorks Toolbox. Esse assunto é muito complicado uma vez que muitas pessoas não sabem como armazenar os componentes. Eu mesmo já escrevi sobre o assunto aqui no Blog.

http://www.kastner.com.br/2009/05/solidworks-toolbox-resolvendo-problemas.html

GreA ideia hoje é escrever sobre a customização dos campos do Toolbox para que os componentes, após inseridos em uma montagem, já estejam com as propriedades de listas de materiais disponíveis para preenchimento ou já preenchida devido a um cadastro prévio em um banco de dados. Esse material foi retirado dos posts abaixo do blog conhecido como Cati Tech Notes

http://blog.cati.com/2009/09/customizing-solidworks-toolbox.html

http://blog.cati.com/2010/04/customizing-solidworks-toolboxv20.html

A ideia é traduzir o post do pessoal para que vocês tenham acesso ao que eles escreveram e o que eu comentar, colocarei como uma citação minha. Segue abaixo o post.

Recentemente escutei um cliente que chamou o time de suporte técnico e estava em busca de um caminho para adicionar recursos personalizados para o Toolbox. Em particular ele estava em busca de:

Em um parafuso sextavado que utilizo, eu tenho 3 diferentes estilos para o mesmo tamanho. Tome como exemplo o parafuso de Ø1/2-20 x 2”

Ele tem vários estilos

  • Ø1/2-20 x 2” – Grade 5
  • Ø1/2-20 x 2” – Grade 8
  • Ø1/2-20 x 2” – Galvanizado

Todos eles possuem diferenças como

  • Código
  • Cores
  • Informação de listas de materiais. Todas essas variações do mesmo tamanho possuem códigos no acabamento da lista de materiais.

Olha a dúvida do cliente da Cati

Eu costumo customizar um estilo de material e acabamento por tamanho… Como eu consigo selecionar múltiplos estilos por cada tamanho?

1. Iniciando o Configurador do Toolbox

A resposta para isso encontra-se no configurador do Toolbox. Recomendo que a configuração do suplemento seja executada com o SolidWorks fechado. Para isso, deve-se iniciar o programa de configuração do Toolbox

Menu iniciar –> Programas –> SolidWorks XXXX –> Ferramentas do SolidWorks –> Configurações do Toolbox.

image

2. Selecionando o Fastner a ser customizado

Para isso, deve-se navegar pelas normas a serem modificadas, selecionar o hardware a ser modificado, e tipo do mesmo.

image

Nota: é interessante criar uma cópia da norma a ser modificada para não afetar a norma original para que em caso de problemas, tudo seja facilmente contornável.

Observar que o parafuso selecionado possui 1038 configurações possíveis. Para facilitar a vida, o administrador do toolbox pode fazer algumas limpezas de opções desnecessárias. Para a representação da rosca, por exemplo, pode-se desmarcar os tipos de rosca que não são os padrões utilizados pela empresa. Ou alguem usa a representação Simplificada, Cosmética ou esquemática. Pessoalmente, a cosmética seria a única que eu deixaria marcada.

image

Observar que o número de configurações possíveis caiu para 1/3 do que existia antes

image

3. Adição de propriedades customizadas

Uma vez que as configurações desnecessárias forem removidas, hora de trabalhar em adicionar as propriedades personalizadas ou editar uma existente.

  • Para adicionar uma propriedade personalizada, selecionar a opção Adicionar propriedade personalizada.

image

  • Depois de iniciar a criação da propriedades personalizada, uma caixa com propriedades personalizadas aparecerá. Escrevar um nome para a propriedade e selecione o desejado para opções e tipos.
    • Opções
      • Adicionar como específico da configuração – Cria uma propriedade específica da configuração. Se esta opção estiver desmarcada (não específico da configuração), a propriedade será exibida na aba de propriedades personalizadas.
      • Cada valor para esta propriedade requer um novo nome de configuração – Cria um nova configuração para cada valor único desta propriedade. Para propriedades do tipo de caixa de texto, o valor da propriedade é adicionado como sufixo ao nome da configuração. Para propriedades de tipo lista, um sufixo deverá ser definido para cada valor de lista.
      • Exibir no Property Manager – Exibe a propriedade no PropertyManager do componente no SolidWorks. Marcar ou desmarcar Adicionar como propriedade específica da configuração automaticamente marca ou desmarca esta opção, mas você ainda poderá marcá-la ou desmarcá-la manualmente.
    • Tipo
      • Caixa de texto – Cria uma propriedade definida por caixa de texto
      • Lista – Cria uma propriedade com uma lista de valores
      • Vincular a propriedade do material do SolidWorks – Somente para propriedades do tipo lista. Cria uma lista de materiais vinculada a propriedades de materiais do SolidWorks.
        Somente uma propriedade poderá ser vinculada aos materiais do SolidWorks

4. Definindo a propriedade material

Para um componente em que existirá a definição de materiais, é adequado seguir o procedimento abaixo. Estes itens foram definidos

  • Nome da propriedade: Material
  • Tipo: Lista
  • Marcar as 3 opções
    • Adicionar como propriedade específica da configuração
    • Cada valor para esta propriedade requer um novo nome de configuração
    • Exibir no property manager
  • E preencher os mateiriais disponíveis para cada tipo de componente.

image

A última coisa a ser marcada é opção “link para material do SW”.

5. Vinculando a propriedade com o material

Com a propriedade ainda em definição, pode-se definir o mateial para cada cada um dos valores que está em definição.

image

Obervar que a cada item da lista poderemos selecionar um material conforme as bibliotecas de materiais disponíveis.

image

6. Considerações finais

Confirmar a propriedade do Toolbox a ser criada e salve a biblioteca do Toolbox.

No próximo post eu continuo com mais truques e explicações.

Sds,
Kastner

[...]

SolidWorks World – Programando a Viagem

Postado por Guilherme Kastner Dia 10 de agosto de 2010

image Senhores,

Com uma certa programação e um bom cartão de crédito a viagem para os Estados Unidos pode estar ao alcance de qualquer um, acreditem. Tudo é uma questão de ponto de vista para avaliar se a viagem pode ser bacana ou não.

Eu acho que é simples se programar para viajar depois de estar com um passaporte em mãos. Viagem para o exterior uma vez que estamos com a documentação em mãos é simples… Querem ver uma coisa?

Segue aqui abaixo uma pesquisa para viajar de Porto Alegre a Manaus no feriado da independência do Brasil pela companhia Gol Transportes aéreos. Não é algo tão barato e acessível para todo mundo.

image

Se comprarmos hoje uma passagem para San Antonio, cidade do próximo SolidWorks World poderemos ter uma agradável surpresa quanto a preços.

image

Eu retirei a imagem acima do site Submarino Viagens. Com um bom cartão de crédito uma viagem com saída de São Paulo a San Antonio pode ser algo viável desde que tenhamos um planejamento bem feito.

Quem desejar pode averiguar como seriam os preços para viajar até Dallas, capital do Texas, e depois averiguar um meio de se ir até San Antônio.

Não estou dizendo que uma viagem para o SolidWorks World é barata, apenas quero mostrar a todos que tem o sonho ou interesse que meios de se programar para tal jornada existem. Vale a pena pensar no que será feito, na grana que as vezes investiríamos em acessórios para o carro ou coisa diferente para trocar por uma viagem totalmente inesquecível.

Sds,
Kastner

[...]

© Copyright SolidWorks e as Dicas do Kastner | Design por Paulo Estevão